Segunda, 15 de Julho de 2024

Governo do Tocantins promove inclusão com contratação de jovens com deficiência

Processo seletivo realizado pela Secad concedeu oportunidade de estágio à jovens PcD promovendo inclusão no serviço público

Fotos: Thalyta Oliveira/Governo do Tocantins
post
Thalyta Oliveira/ Governo do Tocantins

08 julho, 2024 às 09:27

Uma iniciativa de inclusão do Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado da Administração (Secad), demonstra que não apenas é possível, mas necessária e benéfica para o serviço público e toda a sociedade a inserção de Pessoa com Deficiência (PcD) no mercado de trabalho. Por meio da parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) a Secad realizou a contratação de três novas estagiárias para atuarem em órgãos do Executivo. Com a iniciativa, a Pasta visa proporcionar oportunidades de estágio a estudantes PcD matriculados e frequentes nos cursos de nível médio, técnico e superior (bacharel).

Para o secretário da Administração, Paulo César Benfica Filho, a seleção de estágio para PcD é um marco na administração pública estadual. “Estamos empenhados em promover a inclusão e oferecer oportunidades iguais para todos. Essas contratações reforçam o compromisso do Governo com a diversidade e a acessibilidade no serviço público”, frisa o gestor.

A Secad vem se destacando por garantir o acesso às pessoas com deficiência ao serviço público, o quadro de servidores da Pasta conta com servidores com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e síndrome de down. A contratação de PcD foi uma maneira encontrada pela gestão para mitigar uma realidade ainda impactante, a falta de formação e capacitação dessas pessoas. “Por isso, quando falamos de inclusão das PcD, estamos falando em proporcionar oportunidades para essas pessoas, respeitando e reconhecendo o direito à diferença”, reforçou o secretário. 

O edital, pioneiro em sua abordagem inclusiva, teve como objetivo principal a inserção e a valorização de talentos PcD no mercado de trabalho, especialmente no âmbito público. Ao se cadastrarem nas vagas informadas pela Secad, os candidatos passaram por um processo seletivo. Dessa forma, puderam demonstrar não apenas suas habilidades acadêmicas, mas também suas competências pessoais e profissionais. Ao final do processo, três estagiárias foram selecionadas, sendo duas com baixa visão e uma com Transtornos Globais do Desenvolvimento (TGD).

Michelle Veras, estagiária selecionada e lotada na Procuradoria Geral do Estado (PGE), relata que quando soube da iniciativa da cota para Pessoa com Deficiência sentiu que esta seria uma oportunidade de ingressar no mercado de trabalho. “Estou estagiando na PGE, local onde fui acolhida e incluída aprendendo o serviço. Aqui me veem como a pessoa e não como a deficiência. Aconselho a todos PcDs estudarem, trabalharem, terem autonomia e independência”, pontua a estagiária. 

A gerente de Gestão de Estágios da Secad, Gabrielle Vieira, ressalta que o processo seletivo para PcD reforçou a importância de políticas afirmativas e programas de capacitação que visam a inclusão social e profissional de pessoas com deficiência. “Com ações como essa, almejamos que mais oportunidades sejam desenvolvidas e que a sociedade avance cada vez mais rumo à uma igualdade de oportunidades efetiva e significativa para todos”, frisou.