Terça, 20 de Outubro de 2020

Capim dourado

Monitoramento da colheita do capim-dourado no Jalapão é efetuado

Com a ação, eventuais problemas como incêndios e tráfico podem ser evitados

Foto: Naturatins/Divulgação
post


22 setembro, 2020 às 19:31

Nesta semana, equipes do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) continuam, iniciaram o monitoramento da colheita do capim-dourado no Parque Estadual do Jalapão (PEJ) e na Área de Proteção Ambiental (APA) do Jalapão a fim de garantir a colheita consciente e coibir o tráfico do capim. O monitoramento também é fundamental para controlar possíveis incêndios que possam eventualmente prejudicar a colheita na região.

Atualmente, são 850 extrativistas de oito associações estão autorizados pelo órgão ambiental para trabalharem nos campos de coleta. O biólogo Thomás Tanaka, técnico do PEJ, explica como funciona o processo para que coletores e coletoras realizem o trabalho neste período de colheita que iniciou no domingo, 20, e segue até o dia 30 de outubro. “O documento de autorização para coleta e transporte do capim-dourado e buriti é emitido aos extrativistas e artesãos devidamente vinculados a associações ou cooperativas cadastradas junto ao Naturatins. No Jalapão, o órgão realizou este ano a revalidação e renovação das licenças para que os coletores estivessem aptos a realizar a atividade”, informou o biólogo.

A moradora do Quilombo Carrapato, Sidnei Pereira Matos, conta que junto com sua família estão acampados e iniciaram no fim de semana a colheita do capim. “Chegamos no sábado para começar a colheita. Eu e minha família: irmão, marido, filho e sobrinho. Todos estão espalhados nas veredas catando capim. Já colhemos bastante, Deus está nos protegendo e estamos muito felizes nessa colheita”, garantiu.

O supervisor do PEJ, Reinaldo Tavares de Sousa, destaca que o planejamento adequado realizado pelo Naturatins para o controle do fogo, garantiu, neste ano, mais tranquilidade as comunidades que vivem e tiram o sustento do Parque. “O fogo é uma ameaça para o capim-dourado. No entanto, trabalhamos bem no Manejo Integrado do Fogo [MIF] e estamos sempre dando respostas imediatas com relação aos incêndios dentro do Parque. Assim que é solicitado, estamos presentes. Monitoramos no INPE [Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais], e assim que se detecta foco de incêndio, deslocamos com as brigadas para fazer a prevenção e o combate. Esse ano reduzimos muito, muito mesmo. Fizemos visitas às comunidades e já ouvimos muitos relatos de que esse ano foi mais tranquilo as ocorrências com o fogo”, enfatizou.

Lei garante uso sustentável

A lei nº 3.594, sancionada pelo Governo do Tocantins no final do ano passado, estabelece a Política Estadual de Uso Sustentável com o objetivo de garantir a manutenção do equilíbrio ecológico nos ambientes de ocorrência do capim-dourado e da palha do buriti. A supervisora da APA do Jalapão, Rejane Nunes, destaca que a nova legislação define as competências e responsabilidades de cada agente envolvido no processo de extração, desde os extrativistas envolvidos na cadeia produtiva do artesanato, ao poder público.