Terça, 20 de Agosto de 2019

MEIO AMBIENTE

Amazônia Legal perde em junho 850 km² de florestas com desmatamentos e degradações

Números registrados pelo Sistema de Alerta de Desmatamento mostram que o Tocantins foi responsável por apenas 1% do desmatamento

Banco de Imagem Pixabay
post
Amazônia Legal compreende os sete estados da região Norte mais o Mato Grosso e parte do Maranhão.

23 julho, 2019 às 14:01

O Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) divulgou o boletim de desmatamento referente ao mês de junho deste ano e demonstrou que foram desmatados (801 km²) e degradados (49 km²), somando um total de 850 km² da Amazônia Legal, região que abrange os sete estados da região Norte mais o Mato Grosso e parte do Maranhão. Enquanto a degradação envolve um processo de remoção parcial ou temporária da cobertura para atividades como a exploração da madeira, o desmatamento é mais profundo e voltado para a conversão da vegetação para outras atividades, tais como mineração ou pastagens.  

Os 801 km² de desmatamento representam uma redução de 31% em relação ao mesmo período de 2018. As maiores áreas desmatadas foram nos estados do Amazonas (30%), Pará (26%), Rondônia (19%) e Mato Grosso (17%), enquanto o Tocantins foi responsável por apenas 1% referente a 2km². Dos desmatamentos, 56% ocorreram em áreas particulares ou sob diversos estágios de posse, 26% em assentamentos, 13% em unidades de conservação e 5% em terras indígenas. 

O SAD também detectou que houve um aumento de 23% das florestas degradadas na Amazônia Legal em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 40 km². Os estados com os maiores números foram Roraima (55%), Mato Grosso (17%) e Acre (10%).  

O Boletim com mais informações pode ser conferido no link.