Segunda, 15 de Julho de 2024

Fiscalização ambiental realiza ações durante temporada de praias

Com início da temporada de praias, fiscalização realiza ação de fiscalização e educação ambiental em todas as regiões do Tocantins

Fotos: Naturatins/Governo do Tocantins
post
Lidiane Moreira/Governo do Tocantins

02 julho, 2024 às 13:10

Nesta segunda-feira, 1º, a fiscalização do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), em parceria com o Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) e a Secretaria de Meio Ambiente de Araguanã, na região norte do Tocantins, concluiu fiscalização conjunta nas ilhas e praias do município. A ação objetivou orientar e fiscalizar questões relacionadas à preservação do meio ambiente, construção de acampamentos e o destino final do material utilizado na estrutura desses acampamentos no final de temporada. Iniciada em 24 de junho, a ação visou alcançar o maior número possível de acampamentos.

Nas visitas e inspeção a acampamentos, os fiscais do Naturatins forneceram orientações aos ocupantes dos acampamentos sobre a importância da preservação ambiental e práticas sustentáveis. Na fiscalização de construções foi verificada a conformidade das estruturas de acampamentos temporários com as normas ambientais e de uso do solo para garantir que os materiais utilizados na construção dos acampamentos tenham um destino final adequado, a fim de evitar a poluição e degradação ambiental.

Região sul e sudeste

No sul e sudeste, as ações de fiscalização foram voltadas à orientação, educação e conscientização ambiental junto aos empreendimentos e empreendedores do ramo turístico, bem como também aos acampamentos recreativos e turistas que já se encontram instalados nas praias locais dos municípios de Formoso do Araguaia e São Salvador.

Durante as ações foram exaltados assuntos como destinação correta dos resíduos sólidos, conferência de documentação de licenciamento das atividades de turismo e pesca profissional existente na região, além das palestras e reuniões para a preservação ambiental e bom uso dos recursos naturais.

“Temos como missão a realização de ações que venham a prevenir e coibir danos à natureza e qualquer tipagem de infração ambiental, sendo o papel principal a proteção das espécies e defesa do meio ambiente em sua totalidade”, destacou o gerente Cândido José dos Santos Neto.

Região central

Na sexta-feira, 28, em Porto Nacional, foi realizada na Colônia de Pescadores Z4 de Porto Nacional, reunião com os pescadores profissionais sobre a Portaria Conjunta nº 01/2023 que dispõe sobre a proibição da pesca profissional no Lago da UHE Lajeado nos trechos correspondentes à foz de cursos hídricos nos municípios de Palmas e Porto Nacional.

“Inicialmente, abordando sobre a portaria conjunta nº 01/2023, transmitimos aos presentes os motivos que levou os órgãos integrantes da portaria a tomar a decisão de suspender pelo um período de 12 meses a pesca no reservatório da usina hidráulica de Lajeado, bem como a pesca no raio de 02 km à foz de cursos hídricos tributários, nos municípios de Palmas e Porto Nacional, onde mostramos no mapa os referidos trechos proibidos”, explicou o fiscal ambiental Natal de Castro.