Segunda, 15 de Julho de 2024

Encerramento da Agrotins 2024: projetos inovadores e parcerias educacionais marcam sucesso da Educação na Feira

Estudantes de várias escolas estaduais conheceram projetos da Seduc durante os quatro dias da Agrotins

Crédito: Divulgação Seduc/Governo do Tocantins
post
Anne Deise Lopes/Governo do Tocantins

21 maio, 2024 às 15:35

A 24ª Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins) recebeu um público diversificado de produtores rurais, empresários do agronegócio, e órgãos estaduais e municipais que ofereceram produtos e serviços aos visitantes do evento. Porém, teve um público especial que foi recebido ao longo da exposição: os estudantes.

Cerca de 450 estudantes de colégios agrícolas de diversos municípios do Estado visitaram a Agrotins, em Palmas, entre os dias 14 e 18 de maio. A visitação, organizada pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), buscou aproximar os estudantes dos projetos da Pasta.

Para o secretário de Estado da Educação, Fábio Vaz, o foco era proporcionar uma experiência de qualidade para os estudantes. “Foi a oportunidade que tivemos de trazer nossos alunos à Feira e integrá-los ao mundo que vivemos. Apresentar os bons projetos das escolas e o que está acontecendo em volta, sair do interior das escolas agrícolas e conhecer a tecnologia de ponta, mas também vivenciar sustentabilidade e simplicidade. Perceber que o menos também pode ser mais".

Trocas de conhecimento viram parcerias

Durante a visitação, não houve só troca de conhecimento, mas também parceria entre as escolas. A exemplo disso, está a Escola Família Agrícola de Porto Nacional, que propôs ajudar a Escola Estadual Professora Elisângela Glória Cardoso a construir uma horta mandala com as mesmas características e a baixo custo, e em troca aprender sobre compostagem.

“É um despertar, a percepção de curiosidade sobre o funcionamento e a técnica. Saber que é possível essa transferência de conhecimento e prática é o nosso papel como seres humanos”, disse Cirineu da Rocha, professor da Escola Família Agrícola de Porto Nacional.

“Apicultura: um projeto que segue”

No estande da Seduc foi apresentado um projeto sobre apicultura. Para a coordenadora do projeto, Andreia Sousa Coelho, ele foi criado com objetivo educacional, de apresentar as abelhas à comunidade escolar como ferramenta didática para a educação ambiental.

“Os alunos, que são os protagonistas, aceitaram muito bem a proposta do projeto, se empenharam e continuam dedicados ao assunto. A diversidade de abelhas é muito numerosa, e no Tocantins só temos 122 espécies oficialmente identificadas. Além de pensar em estratégias de conservação e preservação, continuamos ampliando as pesquisas. É um projeto que segue, não termina na Agrotins; ano que vem pretendemos voltar e estar em outras unidades”, afirmou.

Guilherme Lopes dos Santos, estudante do 2º ano do Ensino Médio da Escola Liberdade, disse que sua participação foi muito proveitosa. “É a primeira vez que apresento um projeto na Agrotins, aprendi muito sobre a técnica do projeto e quero me aprofundar cada vez mais no assunto”, pontuou.

Experiências de sucesso no estande da Educação

Durante a Feira, os educandos e visitantes conheceram os projetos da Seduc, receberam instruções, trocaram experiências com outros estudantes e ampliaram o contato com pesquisas acadêmicas.

A Escola Estadual Silvino Mascarenhas dos Reis, de Oliveira de Fátima, participou pela primeira vez, e a professora de ciências contou que o olhar dos alunos foi de encantamento. “É a primeira vez que a escola participa e isso vai agregar muito resultado e conhecimento. Aprender sobre o agronegócio, como vivemos no mundo tecnológico e a idealização de todo um sonho, porque desejavam muito vir”, acrescentou.

A estudante Emily Vitória Miranda Batista, do 2º ano do Ensino Médio da Escola Frederico Pedreira Melo, relatou que foi a primeira vez que visitou a Agrotins e já representou sua escola. “Foi uma oportunidade muito boa, porque além de aprender com o que foi apresentado, conheci muitas coisas novas e de perto que nunca iria saber como funcionavam se não tivesse participado.”

A Seduc oportunizou também aos visitantes do estande conhecerem o gerador Van de Graaff, equipamento que despertou a curiosidade e deixou muita gente de cabelo em pé. Para o técnico da Seduc, responsável pelo Componente Curricular de Física e pelo Laboratório de Ciências, José Ricardo,  o contato dos estudantes com o projeto foi muito gratificante.

“Representamos aqui os laboratórios da rede estadual de ensino, em que recentemente todas as escolas do Ensino Médio receberam kits de laboratório de química, física e biologia, demonstrando uma pequena parte do laboratório e permitindo que a comunidade escolar tenha contato e acesso à iniciação científica. Foi muito significativo".