Quinta, 21 de Janeiro de 2021

Quarta Gloriosa

Quarta Gloriosa: Casa de Frutas de Santa Isabel do Rio Negro

Por Glória Pires, Atriz e Empreendedora

Foto: Natália Pimenta - ISA
post


25 novembro, 2020 às 19:20

Salve, Glorioses. Semana passada tive notícia de uma iniciativa, que nos fez apressar o passo e compartilhar com vocês: o projeto Casa de Frutas, premiado recentemente no II Prêmio BNDES Boas Práticas Agrícolas para Sistemas Tradicionais. Hortaliças e frutas cultivadas por indígenas, com técnicas tradicionais de manejo, chegando nos mercados e merendas escolares? Essa idéia já é uma realidade em Santa Isabel do Rio Negro (Amazonas) com o projeto Casa de Frutas, premiado recentemente no II Prêmio BNDES Boas Práticas Agrícolas para Sistemas Tradicionais.

No Rio Negro vivem os Baré, Piratapuya, Tukano, Desano, Baniwa, Nadëb, entre tantos outros. São mais de 60 comunidades somente em Santa Isabel, agricultores por excelência. 

A iniciativa é da Associação das Comunidades Indígenas do Médio Rio Negro, fundada em 94, fortalecendo as roças indígenas, a agrobiodiversidade da região e o Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro, que já é um patrimônio imaterial brasileiro há mais de 10 anos, quando foi adicionado ao Livro de Registro dos Saberes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

A Casa de Frutas, que seria inaugurada ainda em 2020 não fosse a atual pandemia da Covid-19, vai atender cerca de 40 produtores. Todos produzindo juntes para as comunidades da região. Imaginem que ano passado, quando ainda em fases de estudos, o projeto conseguiu distribuir 5 toneladas de produtos das comunidades para o município! O Prêmio do BNDS, além da visibilidade, é um grande incentivo financeiro para a finalização do espaço e início das atividades.

Frutas desidratadas, barrinhas preparadas com banana, açaí e cupuaçu, além de polpas de buriti, bacaba e cupuaçu, são algumas das especialidades que serão o primeiro passo dessa empreitada. Além de alimentar a comunidade e fortalecer a renda familiar dos produtores indígenas, é um espaço que visa principalmente resgatar o conjunto de práticas e saberes milenares dos povos do Rio Negro. São mais de 300 variedades de plantas cultivadas pelos povos indígenas. Casa de Frutas é uma ação de salvaguarda desse sistema tradicional e uma pontinha de esperança para manter o patrimônio vivo, com autonomia das comunidades. 

Parabéns à Associação das Comunidades Indígenas do Médio Rio Negro e vida longa Casa de Frutas!