Terça, 17 de Maio de 2022

Covid-19

Devido a novo aumento no número de casos de Covid-19, Palmas não terá evento público no Carnaval

Decisão anunciada pela prefeita atende a recomendações do COE quanto a medidas sanitárias para enfrentar atual cenário epidemiológico

Foto: Júnior Suzuki/Prefeitura de Palmas
post


11 janeiro, 2022 às 18:47

A prefeita Cinthia Ribeiro anunciou, no início da tarde desta terça-feira, 11, que a Prefeitura de Palmas não realizará evento público no Carnaval. Também determinou que em espaços públicos, tais como praças e praias, não sejam realizados e nem autorizada a realização de eventos. As medidas atendem às recomendações apresentadas pelo Centro de Operações de Emergência em Saúde (COE-Covid-19 Palmas) à prefeita, após reunião de monitoramento e avaliação do cenário epidemiológico na Capital, realizada na tarde desta segunda, 10.

Embora as taxas de ocupação de leitos hospitalares exclusivos para casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 continuem baixas, a demanda por atendimento nas Unidades de Saúde da Família (USFs) e nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) cresceu em 150% nas últimas semanas, reflexo do aumento de novos casos de Covid-19, de Influenza (gripe) e Dengue. Conforme o COE, responsável por monitorar o cenário epidemiológico, na semana epidemiológica 01, ou seja, primeira semana de janeiro de 2022, Palmas registrou 676 novos casos de Covid-19, marca que não era alcançada desde junho de 2021, resultando numa Taxa de Contaminação de 2,33 (R 0).

Além de proibir a autorização e/ou realização de eventos em espaços públicos, a prefeita determinou a suspensão do Palmas Capital da Fé, que integra o calendário de carnaval da cidade. Para eventos particulares com mais de 200 pessoas, a Prefeitura de Palmas vai intensificar a fiscalização quanto à exigência da apresentação de comprovante de vacinação contra a Covid-19, sendo responsabilidade dos organizadores fazer cumprir a regulamentação municipal.

Cinthia Ribeiro também determinou que seja reforçada a fiscalização quanto ao cumprimento de protocolos sanitários em órgãos públicos e ambientes particulares de natureza coletiva – restaurantes, bares, lojas, supermercados etc -, como o uso de máscaras, disponibilização de álcool 70% e ocupação máxima de 70% da capacidade do estabelecimento.

Também por recomendação do COE, a prefeita determinou que seja oficiada ao Governo do Estado a necessidade de reativar os leitos clínicos e de UTI exclusivos para pacientes suspeitos ou confirmados para a Covid-19, somando-os à estrutura disponibilizada pela Prefeitura de Palmas, que mantém 20 leitos de UTI contratados da rede privada de hospitais. A Secretaria Municipal da Saúde (Semus) também já confirmou a ampliação de duas, para quatro unidades sentinelas com atendimento exclusivo para pessoas com sintomas gripais.

“E enfatizo: tais medidas só terão sucesso se houver o engajamento da população, pois é no cumprimento do papel de cada um que manteremos o comércio aberto, os empregos, a economia e a cidade seguindo seu ritmo natural, mas com a segurança da saúde pública preservada”, disse Cinthia Ribeiro em sua conta numa rede social, ao anunciar as medidas.