Terça, 05 de Julho de 2022

Palmas

Feiras livres de Palmas já injetaram R$ 10 milhões na economia local este ano

São seis feiras espalhadas por toda a cidade

Foto: Reprodução
post


29 março, 2022 às 21:19

Estimativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Emprego (Sedem) apontou que as feiras livres de Palmas injetaram uma média de R$ 10 milhões na economia local este ano. O bom resultado também vem das capacitações e reuniões técnicas realizadas mensalmente pela pasta junto a feirantes e produtores rurais para a melhoria de todo processo de trabalho e garantia da qualidade dos produtos.

Segundo o diretor de Feiras, Emmanoel Marlon, as reuniões são realizadas em parceria com a Casa do Empreendedor e priorizam ainda orientações quanto ao cumprimento da Lei Orgânica das Feiras nº 1852/2011 e a importância da atualização cadastral, pois, “dos 1.500 feirantes cadastrados, pouco mais de 50% foram atualizados no ano passado e eles precisam entender essa necessidade e priorizar o cadastro”, disse o diretor.

Para Raimundo Nonato Barbosa, 73 anos, “as reuniões nos orientam e informam sobre a segurança do nosso trabalho e a garantia da qualidade dos produtos e tudo isso é para ajudar a melhorar também a nossa forma de atender o público. Cada vez mais sendo capacitado, a gente sente mais seguro para continuar vendendo aos nossos clientes e com isso, a gente segue contribuindo com o crescimento da economia da nossa cidade”, disse o produtor que há 30 anos é feirante em Palmas.

Com base em análises técnicas da Sedem, apesar dos efeitos da pandemia, os feirantes aprenderam a se reinventar e buscar outras saídas para garantir de forma segura o atendimento aos clientes. “Durante todo ano de 2021 as feiras livres de Palmas injetaram aproximadamente R$ 8 milhões, agora, nos primeiros meses de 2022, já foram em média R$ 10 milhões”, reforçou o diretor Emmanoel, comparando os períodos que tiveram 125% de aumento de movimentação na economia local.

 

Feiras são referências

As feiras de Palmas são referências para a população, sobretudo, em relação aos diferentes espaços para socialização, reencontros e onde se encontra uma variedade de produtos alimentícios.

A funcionária pública Candice Cristiane, que mora em Palmas há 12 anos é usuária ativa e segundo ela ‘as feiras são referências de alimentação saudável’. “Aqui a gente encontra muitas opções de alimentos fresquinhos, também reencontrar amigos e ainda podemos ajudar os pequenos produtores”, disse a moradora.

 

Horários de funcionamento

Feira da 304 Sul funciona às terças e sextas-feiras, das 8 às 21 horas;

Feira da 503 Norte, às quartas-feiras, das 15 às 21 horas;

Feira da 307 Norte, aos sábados das 8 às 21 horas e aos domingos das 7 às 12 horas;

Feira da 1106 Sul, às quintas-feiras, das 8 às 21 horas;

Feira do Aureny I, aos sábados das 8 às 21 horas e aos domingos das 7 às 12 horas

Feira do Bosque que funciona aos domingos das 15 às 21 horas