Terça, 05 de Julho de 2022

Indígenas

Secretaria do Meio Ambiente faz parceria com o município de Lagoa da Confusão para levar educação ambiental às aldeias indígenas

Ação de educação ambiental será feita por meio do Programa Aldeias Limpas

(Divulgação/Secretaria de Meio Ambiente de Lagoa da Confusão)
post


07 abril, 2022 às 19:49

Auxiliar os municípios nas ações voltadas à conscientização e preservação do meio ambiente é um dos papéis da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh). Foi pensando nisso que a secretária executiva da Semarh, Karynne Sotero, representando a titular da pasta Miyuki Hyashida, recebeu, nessa terça-feira, 05, o secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Lagoa da Confusão, Maxwell Panta, acompanhado da engenheira ambiental Bárbara Vieira, para fechar parceria numa ação de educação ambiental no âmbito do Programa Aldeias Limpas (Aldeia Tyra Tyramy).

De iniciativa do município, o programa foi iniciado em 2021 e tem como objetivo minimizar os impactos gerados pelo lixo depositado de forma inadequada nas áreas indígenas do Araguaia através de ações de educação ambiental, mutirões de limpeza e implantação do serviço de coleta, contando ainda com a participação da comunidade. Para a segunda etapa, o município busca o apoio de novos parceiros para ampliação do programa, atendendo todas as aldeias do município inseridas na área indígena do Araguaia.

Segundo a secretária executiva Karynne Sotero,o programa vem ao encontro dos trabalhos que a Semarh desenvolve. "Essa ação de Lagoa da Confusão vem somar a um projeto que iremos implantar este ano em todo estado para trabalhar com a educação ambiental diretamente com as crianças nas escolas”, afirmou.

No território do município de Lagoa da Confusão existem quatro aldeias indígenas, são elas: Axiwé, Kuriawá, Fontoura e Santa Isabel do Morro. Para o secretário Maxwell Panta, “são graves os impactos ambientais devido ao manejo inadequado dos resíduos sólidos nessas regiões. As comunidades tradicionais vêm sofrendo influências culturais devido ao avanço da urbanização, o que implicou em mudanças no seu modo de vida. A educação ambiental vem como uma ferramenta que busca a conscientização do indivíduo em relação à conservação do meio ambiente”.

O projeto visa, ao final, a sensibilização quanto aos problemas sanitários, ambientais e de doenças relacionadas aos resíduos sólidos, além de tornar o território indígena mais limpo para receber turistas, possibilitando o aumento de renda da população com a exploração do etnoturismo.

--